Fernando A Freire

Amar a dois sobre todas as coisas

Textos

AS CRIANÇAS ME ACRIANÇAM


Há pouco, publiquei a história (real) de uma criança que, numa igreja, ao perceber que as orações pronunciadas terminavam sempre com um uníssono  AMÉM, levantou o braço e perguntou ao celebrante:

- "O AMÉM É O ENTER?"...

Agora, outra criança, de quase quatro anos, novamente me assusta (em tempo real).

Voltando do passeio da manhã, ela já está no elevador do prédio, com a babá e seu cão de estimação, quando alguém tenta tomar o mesmo elevador trazendo uma cadelinha.  Como era de se esperar, os animais se estranham - e haja latidos!...

- Sobe!

- Não sobe! 
- E os latidos aumentam cada vez de intensidade.

Algum ser, por certo racional, que estava ali por perto, observando o desespero canino, tenta resolver a questão:

- Ora, ora!  Como está difícil viajarem quietos, o melhor é subir um agora, depois sobe o outro...

Daí a criança, que queria os animais juntos, não concordando com a separação, aponta para a cadelinha e apela:

- NÃO DÁ PRA DESLIGAR ELA, NÃO?!...
Fernando A Freire
Enviado por Fernando A Freire em 30/01/2015
Alterado em 31/01/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar: Autoria de Fernando A Freire - www.fernandoafreire.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras