Fernando A Freire

Amar a dois sobre todas as coisas

Textos

 
BEM FEITO, LULA ! . . .


Começou sua vida política como sindicalista, fazendo piquetes, orientando greves, manifestações...  E quantas vezes você foi preso e torturado, só porque estava lutando em favor dos outros, seu tolo !  Bem feito!...

Bem feito, mesmo!  Quase acabando a ditadura (acabou?), você, em vez de voltar para a fábrica e vestir o seu macacão, foi se meter com aquela gente que pedia as "Diretas Já!".  Pra quê?!...  Pra ver o povo livre, sofrendo menos, fazendo passeatas, querendo igualdade de oportunidades, pedindo um fim à impunidade e à escravidão, uma nova Constituição...  Essa gente não presta, Lula, só faz bagunça, merece é gás de pimenta nas narinas!...  "Os iguais facilmente se juntam".  Você merece sofrer mesmo, Lula, procurando se igualar com essa gentalha!  Tá vendo aí?!...  Tudo e todos se voltaram contra você.  Melhor do que estar aí, encarcerado, era estar lá no seu barraco, vivendo do mísero salário-mínimo de operário, quem sabe, já aposentado...  Bem feito!  Você quis botar a carroça na frente dos bois!...  Pensar nos outros?  Isso é coisa pra quem pode, pra quem tem muito dinheiro, seu cabeça dura!...  Fique na sua!

Mas você insistiu.  Candidatou-se à presidência do seu país e perdeu.  Eu sabia.  Pra que tanta ousadia, cara?!


E a situação ficou pior ainda quando simularam aquele sequestro do empresário Abílio Diniz, em que os sequestradores foram flagrados com a sigla do seu partido na camiseta.  Faltavam poucos dias para as eleições.  Com essas notícias intencionalmente espalhadas, você perdeu a eleição.  Bem feito!  Até seus militantes acreditaram nessas falsidades e se afastaram.  No dia seguinte à eleição se viu que tudo não passava de armação.  A essa altura, a vaca já tinha ido para o brejo... 

Perdeu também por conta de sua vaidade, lembra?
Quem já viu, um operário com um três em um na sala!  Onde foi buscar tanto dinheiro? Ai tem coisa!...   Espalharam para todo o país que você tinha comprado um som "três em um". 


Você não se endireitou, Lula!  Isso é que é gostar de perder! ...  Depois de quatro anos, candidatou-se de novo.  Perdeu de novo.  Perdeu porque, na véspera da eleição, levaram aquela mulher para a televisão, chorando porque não recebia pensão sua...  Depois da eleição, tudo armação!... E teve mais: mostraram uma velhinha pedindo esmolas na rua, dizendo a todos que era a sua mãe...   Outra armação.  Faz tempo, Dona Lindu já havia falecido.

Mas você, Lula, parece que foi feito de madeira que cupim não rói.  Na eleição seguinte, aliou-se ao empresário Jose de Alencar (capital e trabalho juntos) e ganhou a eleição.  O mundo aplaudiu o primeiro presidente operário de uma nação. Enquanto isto, os grandes capitalistas ameaçaram parar suas atividades e até deixar o país.  Do mesmo jeito como de fato fizeram, em 2015, junto com as pautas bombas, pedindo a renúncia de Dilma. Logo, logo, inventaram uma crise. Mas você foi audaz, Lula.  Elaborou uma carta-compromisso, dizendo que governaria para todos os brasileiros e que não interromperia muitas das coisas iniciadas pelo governo anterior.  José de Alencar intermediou esse contato.  Tudo se acalmou e você começou a trabalhar.  Ou melhor: começou a cometer loucuras.  Você é um louco, Lula!...

Que história é essa de transposição do rio São Francisco?  Mas você não sabia que, se dependesse de alguns dos seus inimigos, isso nunca ia dar certo?!... No minimo, esse projeto fajuto iria dar em água.  Sim... Água no interior do Nordeste, pra quê?  Você não vê que aquele povo já vive, há muito tempo, ao Deus dará?!...  Que idiotice esse seu sonhar!  Tinha mesmo era que deixar toda essa água inútil correr para o mar...

Bolsa Família?  Ih, esse cara pirou de uma vez!  Para, Lula, com essa estupidez!  Esses pobres lá do Norte, Nordeste e Centro-Oeste já estão acostumados à prática da autofagia.  Eles almoçam a si mesmos.  Eles se realimentam com as substâncias dos seus próprios organismos.  Mexer no biorritmo deles, pra quê?!... Sei, não foi invenção sua.  Esse programa assistencial nasceu no laboratório político do Banco Mundial.  Tinha o objetivo abrangente de redução da pobreza no mundo. Foi proclamado desde 1991 por Lewis Preston, para fazer face ao avanço das esquerdas após a derrubada do muro de Berlim. Seria focado na transferência de renda.


Ah, sim!  Foi testado no Rio de Janeiro, em Campinas (SP), em Ribeirão Preto (SP) e em Brasília (vale-gás, vale-escola, vale-leite...).  Precisava ser testado no Norte e no Nordeste.  Experimentado timidamente a nível nacional em 2001/2002, você foi arrojado, Lula, e eu diria, um sonhador inconsequente.   Você, já no começo do seu governo, juntou todos os vales que já existiam e transformou-os num só: o agora conhecido Bolsa Família.  Como se trata de uma transferência de renda, você sabia que ia ganhar muitos inimigos. E ganhou.  Eles estão agora no poder e, a partir de escandalosas reformas, de políticas de negação do emprego, de substituição do homem pela máquina (especialmente no campo), estão fazendo exatamente o caminho inverso:
 
- Ué!... E os que têm vão nunca querer abrir mão para os que não têm?!  - Abriram, sim, porém (e isso você sabia) migalhas da direita para a pobreza têm prazo de validade.  "Alegria de pobre dura pouco", ou, melhor dizendo:  ALEGRIA DE POBRE SÓ DURA 13 ANOS !...
  

Temos de volta a excelentíssima senhora concentração da renda nacional.  Estão entortando o que você desentortou.  O mundo está vendo.  A reação das esquerdas a partir da derrubada do muro de Berlim já não os assusta.  Manda quem tem grana e obedece quem teme juízes.

Eu queria até falar na educação e na saúde durante o seu governo (apesar da queda da CPMF).  Mas, deixa pra lá.  Todo brasileiro viu o que você fez por esses setores, inclusive pela moradia. O congelamento das verbas orçamentárias para os dois segmentos mais  importantes para o desenvolvimento de um país (educação e saúde) já nos mostram o retrocesso agora planejado nessas áreas. Só neste ano já caíu quase para a metade a renda média do trabalhador brasileiro. Tudo está voltando à estaca zero. 

Aí, eu tinha falado em juízes.  Não sei se você sabe, Lula, mas a delação daquele ex-deputado federal pernambucano, Pedro Corrêa, não foi só contra você.  Ele atingiu também Olavo Setúbal (o filho é quem responde), Aécio Neves e sua irmã Andrea, Augusto Nardes e Fernando Henrique. Todos se livraram alegando falta de provas.  Você também usou esse mesmo argumento na sua defesa, mas só o seu não foi aceito.  Por sinal, quem assistiu os votos dos desembargadores da segunda instância, ouviu, nitidamente, elogios à estruturada delação de Pedro Corrêa.  Grande homem. Será que eles sabiam que esse delator entrou na política pela porta dos fundos da ditadura militar?  Que mudou convenientemente de partido  por inúmeras vezes, pós ditadura?  Que estava condenado a vinte anos de cadeia pelo chamado Mensalão?  Que, apesar do mensalão, havia sido condenado igualmente pela conhecida Lavajato? Que, com essa delação, o objetivo primordial era conseguir a redução de sua própria pena?  Pois ele conseguiu.  Quem delatou contra você, conseguiu, Lula. Fez-se uma fila quilométrica de delatores nos escritórios de advogados já calejados.  Resultado auspicioso para esses e os futuros delatores: Pedro Corrêa está agora cumprindo alguns aninhos em sua residência, lá em Brejo da Madre de Deus (PE).  Dali vai patrocinar e coordenar a eleição da filha, que sairá candidata a deputada federal por Pernambuco.  Está tudo em casa.  Tudo combinado.


Tá vendo aí, Lula, seu idiota!  O que vale é mentir ! ! !  O que vale é dedurar ! ! ! . . .   Se você não fizer isso, isto é, se você não imitar os seus ofensores - "Injustiça seja feita!" -,  nunca mais vão lhe soltar.

Peraí, Lula, meu irmão!  Depois de tantos dribles que você levou desde antes de entrar em campo, desde antes de ser eleito, será que tudo isso que está acontecendo com você não passa também de mais uma armação ? ? ? ! ! ! . . .
Fernando A Freire
Enviado por Fernando A Freire em 11/04/2018
Alterado em 16/04/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras