Fernando A Freire

Amar a dois sobre todas as coisas

Textos

AS LÁGRIMAS QUE ESCONDI DE TI


As lágrimas que escondi de ti,
essas fiz questão de guardá-las
nos momentos mais íntimos da minha solidão.
Disfarcei-as com um sorriso,
um olhar perdido e tantos outros,
como um aperto de mão.
Elas queimavam o meu cérebro,
atravessavam o meu peito
e se abrigavam no meu coração,
como um forasteiro que se sente
na necessidade de aconchego.
Tantas lágrimas doídas,
lágrimas sofridas,
lágrimas engolidas
e lágrimas amigas,
minhas companheiras,
meu refúgio...
Fuga da realidade,
abrigo para o acolhimento de uma alma.
Na verdade,
as lágrimas que escondi de ti,
Tu já não podias vê-las.

Edna França

_____________________________________

Hoje, via whatsapp:

"Esses versos foram dirigidos ao meu filho, Salvatori, que se encontrava em tratamento de um câncer no esôfago.  Não conseguiu vê-los publicados porque veio a falecer.  Se estivesse vivo, hoje estaria completando 43 anos.
Esta homenagem a ele é do meu coração.
Ele foi um incentivador do meu começo no Recanto das Letras.  A primeira pessoa que me motivou na divulgação do meu trabalho.
Compartilho com vocês este momento e peço desculpas pela emoção. 
Muito obrigado pela atenção".
                                             Edna França
_____________________________________________________
Quem é você?...

Edna França é teatróloga premiada, poetisa (com obras publicadas), mãe dedicada e detentora de bela voz soprano.  Quando jovem, cantava. Hoje, ainda canta como jovem.   Com seu talento, quando fora do palco, participou do Recanto das Letras, tendo se afastado, entre outras razões, por se encontrar com dificuldades visuais. Orgulho-me de tê-la como uma grande amiga, tanto que dela recebi, por sinal muito emocionada, hoje de manhã, sua mensagem acima, que fiz questão de publicar para atiçar a solidariedade dos também seus amigos recantistas.
_____________________________________________________
Comentário que fiz no ato da recepção da inspirada mensagem
de minha sofrida amiga:

As lágrimas que escondi de ti, hoje aniversariam.
Cresceram, cresceram tanto que viraram pranto.
Um pranto saudoso que é pra Deus ouvir
e me permitir
chamar-te Santo
.
Fernando A Freire e Edna França
Enviado por Fernando A Freire em 16/07/2020
Alterado em 22/07/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras